A gestão no setor de locação de banheiros químicos

Ele está presente em festas, shows, confraternizações, obras de construção civil e esteve até mesmo nos eventos promovidos para os jogos da Copa desse ano. Mas apesar de saber da existência deles, você já se perguntou como ocorre todo o processo de locação para a disponibilização de um banheiro químico nesses eventos?

 

O processo de locação inicia-se no momento da escolha do banheiro químico. Existem diversos tipos no mercado, com especificações variadas. Algumas empresas realizam o orçamento por telefone ou através de cadastros nos seus respectivos sites. Para o setor, é importante estabelecer a quantidade de banheiros que serão locados, quantidade de limpezas que serão efetuadas e as datas para recebimento e entrega dos banheiros. Após a aprovação do orçamento, as locadoras farão o contrato de locação e disponibilizarão o banheiro para uso.

 

De acordo com a matéria publicada no portal UOL, o custo diário de um banheiro químico varia de R$ 100 a R$ 250,00. Esse valor pode ser alterado mediante a quantidade de limpezas diárias que serão efetuadas e a distância existente entre a sede da empresa e o local onde os itens locados estarão. É importante salientar que o descarte dos banheiros químicos só pode ser feito em estações de tratamento de esgoto, uma vez que o descarte incorreto é considerado crime ambiental pois pode causar dano aos elementos que compõem o ambiente, sendo este, protegido pela Lei n.º 9.605 de 13 de fevereiro de 1998 (Lei de Crimes Ambientais).

 

O mercado de locação de banheiros químicos é muito concorrido. No entanto, cumprir os requisitos ambientais, apresentar documentos que envolvam certificações e licenças são essenciais para o setor. São Paulo e Bahia são as regiões onde se concentram o maior número de locadoras. Além das empresas privadas, as prefeituras são os principais clientes das locadoras.

 

Empresas de locação precisam gerenciar todo o processo de entrada e saída dos banheiros, bem como estabelecer datas específicas para o descarte dos dejetos. Também, devem manter um controle rígido quanto a disponibilidade e a falta dos banheiros, especialmente em épocas em que ocorrem grandes eventos. Além disso, é necessário coordenar o faturamento, pois muitas vezes ocorrem alterações quanto às disponibilidades dos dias de locação.

 

Devido ao crescimento do setor, a tendência é que essas empresas adotem tecnologias de gestão para facilitar nas tarefas diárias. Um ERP específico para locação é um dos mais procurados para a área. Um exemplo é o software PrimeStart, desenvolvido pela empresa P2S Tecnologia, que além de atender ao setor de locação também contém módulos que gerenciam a parte de serviços da empresa, realiza controles de faturamento, administra o financeiro e gera ordens de serviço de manutenção dos banheiros.

 

Por: Taiane Martins

04/08/2014
ShareThisLinkedInGoogle +
linha-cortepag

Outras notícias