Nova dinâmica de mercado exige adequação na gestão de pessoas

Evento realizado na Fiep apontou a necessidade da valorização do colaborador e deu alternativas para a qualificação do capital humano das empresas.

Durante a XIII Congresso Paranaense de Recursos Humanos realizado na Fiep - com palestras, mesas temáticas e a feira expositora – foi abordada a necessidade da dimensão humana estar no centro da estratégia e dos negócios das organizações.

O presidente da Fiep, Edson Campagnolo afirmou que “As empresas são feitas de pessoas e estratégias, e para enfrentar os diferentes desafios e garantir a competitividade num mercado cada vez mais globalizado, estas empresas precisam criar estratégias também para a gestão dessas pessoas”. 

Este deve ser um tema com espaço garantido nas organizações que buscam retorno e crescimento. A questão não se aplica apenas a grandes empresas, mesmo os pequenos negócios precisam de bons critérios de administração e métodos eficientes para tornar cada membro do organograma empresarial capaz de contribuir com a qualidade dos serviços e com a consolidação da empresa. 

Com um mercado mais dinâmico, entender o profissional e tornar possível um aproveitamento efetivo das potencialidades pode fazer a diferença. Investir recursos em plano de carreira, integração de equipes, fidelização do cliente interno – próprio colaborador - e capacitação para reter talentos, pode ser o diferencial de sucesso.

Pensando em maneiras de inovar nesse segmento de qualificação profissional, a tecnologia e as novas mídias podem se tornar suportes interessantes e efetivos na formação, capacitação e disseminação de estratégias corporativas.

 

Fonte:Portal R7 

19/06/2014
ShareThisLinkedInGoogle +
linha-cortepag

Outras notícias